RJ – Policiais civis e militares recebem prêmio do sistema de metas e acompanhamento de resultados

0
785

Seis mil quatrocentos e trinta e nove policiais civis e militares foram premiados, nesta terça-feira, pelo Governo do Estado por terem alcançado as metas de queda dos indicadores estratégicos de criminalidade referentes ao segundo semestre de 2014. No total, foram pagos R$ 61 milhões para oito Áreas Integradas de Segurança (AISP). Os valores das gratificações recebidas pelos policiais variam entre R$ 4,5 mil a R$ 13,5 mil.
A cerimônia de premiação, realizada no Teatro João Caetano, no Centro do Rio, faz parte do Sistema de Metas e Acompanhamento de Resultados (SIM) da Secretaria de Segurança. Os indicadores levados em consideração para o prêmio foram letalidade violenta, que compreende homicídio doloso, homicídio decorrente de intervenção policial, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, roubo de veículo e roubo de rua, que inclui roubo a transeunte, roubo de celular e roubo em coletivo.
O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, elogiou os policiais civis e militares pelos bons resultados que vem sendo alcançados no Estado. “O valor de R$ 61 milhões em prêmios é uma demonstração de que a Segurança Pública é uma prioridade para o Governo do Estado. E o fruto do esforço cotidiano dos policiais se reflete na redução dos índices de criminalidade em diversas regiões fluminenses. Agradeço às duas instituições policiais pela dedicação e pelos importantes resultados conquistados”.
Durante a cerimônia, o subsecretário de Planejamento e Integração Operacional da Secretaria de Estado de Segurança, Roberto Sá, parabenizou e ressaltou a vontade dos policiais em servir a sociedade. “Queria parabenizar a todos os senhores porque nós sabemos que violência urbana é um fato social, humano, e muitas das vezes as variáveis estão fora do sistema de segurança pública. Nós temos percebido que não tem faltado boa vontade, não tem faltado críticas construtivas. E quando as pessoas criticam querendo melhorar, significa que estão entendendo, assimilando e tentando fazer algo em prol da sociedade”.
O chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, destacou que a premiação contribui para valorizar e motivar os policiais. “Esse é um dia de vitória, pois é o retorno de batalhas diárias contra a criminalidade. Além de ser um reconhecimento ao trabalho de todos os policiais em prol da segurança da sociedade, a premiação é um fator motivador, que ajuda a estimular cada vez mais os agentes”, afirmou.
Os premiados:
Primeiro lugar nas unidades especializadas, a Coinpol foi agraciada pelo sucesso da “Operação Herodes”, que teve como objetivo desarticular uma organização que cometia o crime de aborto no Estado. “A ação foi resultado de um mapeamento realizado pela Corregedoria, que culminou na prisão de 72 pessoas e 118 mandados de busca e apreensão cumpridos. A premiação se deve a repercussão do trabalho e a sua importância diante do resultado e ineditismo”, afirmou a corregedora da Polícia Civil, delegada Adriana Pereira Mendes.

 

Também premiado como primeiro lugar, o delegado Roberto Gomes, titular da 9ª DP (Catete) na época e atualmente na Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD), falou da importância do trabalho integrado. “O Sistema de Metas, instituído pela Secretaria de Segurança em 2009, representa uma conquista para o povo carioca e para os policiais civis e militares, como um grande incentivo. Na verdade, o que eu vejo é que essa premiação acaba por fazer com que todo o empenho que o governo tem em combater a criminalidade seja atingido pelas forças de segurança, que tem que se unir para combater os problemas que elas encontram nas suas respectivas áreas de atuação”.
Durante a cerimônia, a investigadora Danielle Carvalho Nogueira, lotada na 10ª DP (Botafogo) representou todos os policiais civis premiados. “Sabemos que o diálogo e a cooperação mútua são indispensáveis para alcançar os resultados. Não podemos esperar contar com o apoio da sociedade se não nos empenhamos em atender as suas necessidades mínimas. O trabalho às vezes é difícil, a própria natureza do trabalho policial é desgastante. Lidamos muitas vezes com o pior lado do ser humano. Nós, policiais, recebemos com muito prazer esse prêmio, felizes com o reconhecimento do nosso trabalho. Sabemos que o caminho ainda é longo, mas estejam certos que continuaremos cumprindo nosso dever com determinação e empenho”, finalizou.

Prêmio integração:
A 14ª DP (Leblon) e o 23º BPM ganharam o prêmio integração do SIM

Premiadas do segundo semestre de 2014:
Quatro AISPs empataram em primeiro lugar, não havendo segunda e terceira colocação. São elas:

AISP 02 (Botafogo)
9ª DP (Catete), na 10ª DP (Botafogo) e 2º BPM (Botafogo)

AISP 29 (Itaperuna)
138ª DP (Laje de Muriaé), 139ª DP (Porciúncula), 140ª DP (Natividade), 143ª DP (Itaperuna), 144ª DP (Bom Jesus de Itabapoana), 148ª DP (Italva) e 29º BPM (Itaperuna)

AISP 37 (Resende)
89ª DP (Resende), na 99ª DP (Itatiaia), 100ª DP (Porto Real) e 37º BPM (Resende)

AISP 38 (Três Rios)
107ª DP (Paraíba do Sul), 108ª DP (Três Rios), 109ª DP (Sapucaia) e 38º BPM (Três Rios).
Nessa edição, a AISP 17 (Ilha do Governador), a AISP 19 (Copacabana), a AISP 28 (Volta Redonda), a AISP 31 (Barra da Tijuca) e o Núcleo de Pesquisa em Justiça Criminal e Segurança Pública (NUPESP) do ISP (Instituto de Segurança Pública) atingiram suas metas e também serão premiados.

Unidades especializadas:

POLÍCIA CIVIL

1º lugar – Corregedoria Interna da Polícia Civil – Coinpol
2º lugar – Delegacia de Repressão a Crimes de Informática – DRCI
3º lugar – Divisão de Fiscalização de Armas e Explosivos – DFAE

POLÍCIA MILITAR

1º lugar – Regimento de Polícia Montada Coronel Enyr Cony dos Santos – RPMont/RCECS
2º lugar – Batalhão de Ações com Cães – BAC
3º lugar – Grupamento Aeromóvel – GAM

 

 

Fonte: Adepol/RJ