SPUTNIK Brasil consulta presidente Rodolfo Queiroz Laterza sobre participação de mercenários nas Forças Armadas ucranianas

0
27

A agência de notícias Sputnik Brasil fez um conteúdo especial sobre a presença de mercenários nas Froças Armadas ucranianas. Dentre os especialistas consultados, o presidente da ADEPOL DO BRASIL, Rodolfo Queiroz Laterza, foi um dos que abordou o tema.

Desde 2022, mais de 13,5 mil mercenários participam das hostilidades na Ucrânia ao lado das Forças Armadas ucranianas, segundo informações do Ministério da Defesa da Rússia.

A Ucrânia tem recebido uma gama heterogênea de indivíduos de várias partes do mundo para compor o grupo de mercenários que atua ao lado das tropas oficiais do país. Informações do Ministério da Defesa russo afirmam que a maioria dos cidadãos que desembarcaram em território ucraniano para participar do conflito são poloneses, cerca de 3 mil, segundo dados do órgão. Há ainda cerca de mil georgianos, mil norte-americanos, mil canadenses e outros mil britânicos. Em números menores estão mercenários vindos da Romênia, da Alemanha, da França, da África, de vários países da África, da Ásia e do Oriente Médio, além de registros de combatentes da Colômbia, do México, Peru, Chile, Argentina e também do Brasil.

De acordo com Rodolfo Laterza, o perfil desses mercenários normalmente é de “indivíduos com antecedentes criminais e problemas financeiros”.

Ouça a entrevista completa com Rodlfo Queiroz Laterza: https://sputniknewsbr.com.br/20240501/os-mercenarios-que-vao-para-a-ucrania-cairam-no-canto-da-sereia-do-ocidente-34341194.html