SE – Delegados paralisam em protesto por reajuste linear

0
701

Os cerca de 130 delegados da Polícia Civil paralisaram suas atividades durante todo o dia de ontem. O protesto de advertência provocou a suspensão de quase todos os procedimentos policiais de atribuição dos delegados, como a realização de diligências e depoimentos. No entanto, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), não houve prejuízo no atendimento ao público, isto é, os boletins de ocorrência continuaram sendo registrados e a confecção dos autos de prisão em flagrante foi mantida. A paralisação ocorreu durante o expediente das delegacias.

Durante a manhã de ontem, os delegados fizeram uma concentração de protesto em frente à sede da Delegacia Geral de Polícia Civil, no bairro São José (zona central), onde foram recebidos pelo secretário Mendonça Prado. Na reunião, ele prometeu conversar com o governador Jackson Barreto e apresentar as reivindicações da categoria, como a concessão do reajuste linear de 2015, o aumento do efetivo de agentes e escrivães, a melhoria de condições de trabalho e a transferência de presos das delegacias de polícia para o sistema penitenciário.

O presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Sergipe (Adepol/SE), Paulo Márcio Ramos Cruz, argumenta que os delegados acumulam uma perda salarial de 6,91% desde o ano passado, causada pela inflação. Segundo ele, há condições para que o governo estadual tem condições de oferecer um reajuste linear para todos os servidores. “Já estamos no segundo semestre e o balanço financeiro do primeiro quadrimestre já saiu dias atrás, mostrando que o governo tem sim condições de dar o reajuste. O limite máximo [de gastos com o funcionalismo] previsto é de 49% [do orçamento] e o os gastos registrados estão hoje em 47%”, afirma Paulo, ao pedir que o projeto do reajuste seja mandado para votação na Assembleia Legislativa.

 

Fonte: Jornal do Dia SE