SE – Adepol faz ato e cobra retirada de preso das delegacias

0
873

 

Delegados realizaram um ato nesta terça-feira, dia 2 de junho, na porta da Corregedoria Geral de Polícia Civil para cobrar a retirada imediata dos presos custodiados nas delegacias de todo o estado. O manifesto foi encabeçado pela Associação dos Delegados de Sergipe (Adepol).

Segundo o presidente da Adepol, o delegado Paulo Márcio Cruz, o ato foi para chamar atenção do Governo do Estado e da Secretaria de Segurança Pública (SSP) para os detentos que estão custodiados nas delegacias.

“Estamos aqui para chamar atenção do Governo do Estado, da SSP, da chefia da Polícia Civil para a necessidade imediata de retirada desses presos na delegacia porque a situação de preso é uma situação irregular, ilegal, fere a Constituição Federal e fere de morte a Lei de Execução Penal que estabelece que todos os presos custodiados em unidades devem ser encaminhados ao sistema prisional”, conta.

Delegados participaram do ato 

Segundo dados da Adepol, existem cerca de 450 detentos custodiados nas delegacias. “Temos hoje só em delegacia de polícia de todo o estado 450 presos. Mais de 80% desses presos estão em delegacia da grande Aracaju. Os demais estão em Itabaiana, Gloria, Lagarto, Estância e apesar de terem menor quantidade de preso estão ainda mais vulneráveis do que em Aracaju. Só na 2ª e 4ª DM juntas tem 120 presos. Quando se soma as duas com a 1ª e a 5ª já passamos a 220 presos. São verdadeiros mini presídios e isto é um absurdo”, analisa Paulo Márcio.

O delegado geral da Polícia Civil da SSP/SE, Everton Santos, quando indagado pelo Portal Infonet sobre o ato dos delegados, se manifestou favorável ao movimento. “Normal. Na verdade os delegados estão exigindo a saída dos presos da delegacia. É uma demanda que só atrapalha a gente. Os presos a partir do momento que se encerra a investigação, devem ser encaminhados realmente no sistema prisional e no momento em que ele fica represando na delegacia, a gente fica perdendo tempo com eles em uma função que não é nossa”, avalia.

Homenagem

Ainda pela manhã, os delegados suspenderam os trabalhos por uma hora para que Policiais Civis pudessem prestar a última homenagem ao agente Luiz Carlos dos Santos, 49 anos, morto dentro da delegacia de Itabaiana. O corpo do agente foi sepultado na manhã desta terça-feira, 2. “Nós estamos aqui hoje para manifestar nossa indignação, nosso protesto pela morte de um colega policial ontem na delegacia de Itabaiana”, diz.

Por Aisla Vasconcelos

 

Fonte: InfoNet