Novo acordo ortográfico já é obrigatório no Brasil

10950
40044

As regras do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa são obrigatórias no Brasil desde o dia 1º. Em uso desde 2009, mudanças como o fim do trema e novas regras para o uso do hífen e de acentos diferenciais agora são oficiais com a entrada em vigor do acordo, adiada por três anos pelo governo brasileiro.

Assinado em 1990 com outros Estados-Membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) para padronizar as regras ortográficas, o acordo foi ratificado pelo Brasil em 2008 e implementado sem obrigatoriedade em 2009. A previsão inicial era que as regras fossem cobradas oficialmente a partir de 1° de janeiro de 2013, mas, após polêmicas e críticas da sociedade, o governo adiou a entrada em vigor para 1° de janeiro de 2016.

O Brasil é o terceiro dos oito países que assinaram o tratado a tornar obrigatórias as mudanças, que já estão em vigor em Portugal e Cabo Verde. Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste ainda não aplicam oficialmente as novas regras ortográficas.

Com a padronização da língua, a CPLP pretende facilitar o intercâmbio cultural e científico entre os países e ampliar a divulgação do idioma e da literatura em língua portuguesa, já que os livros passam a ser publicados sob as novas regras, sem diferenças de vocabulários entre os países. De acordo com o Ministério da Educação, o acordo alterou 0,8% dos vocábulos da língua portuguesa no Brasil e 1,3% em Portugal.

Alfabeto, trema e acentos

Entre as principais mudanças, está a ampliação do alfabeto oficial para 26 letras, com o acréscimo do k, w e y. As letras já são usadas em várias palavras do idioma, como nomes indígenas e abreviações de medidas, mas estavam fora do vocábulo oficial.

O trema – dois pontos sobre a vogal u – foi eliminado, e pode ser usado apenas em nomes próprios. No entanto, a mudança vale apenas para a escrita, e palavras como linguiça, cinquenta e tranquilo continuam com a mesma pronúncia.

Os acentos diferenciais também deixaram de existir, de acordo com as novas regras, eliminando a diferença gráfica entre pára (do verbo parar) e para (preposição), por exemplo. Há exceções como as palavras pôr (verbo) e por (preposição) e pode (presente do indicativo do verbo poder) e pôde (pretérito do indicativo do verbo poder), que tiveram os acentos diferenciais mantidos.

O acento circunflexo foi retirado de palavras terminadas em “êem”, como nas formas verbais leem, creem, veem e em substantivos como enjoo e voo.

Já o acento agudo foi eliminado nos ditongos abertos “ei” e “oi” (antes “éi” e “ói”), dando nova grafia a palavras como colmeia e  jiboia.

O hífen deixou de ser usado em dois casos: quando a segunda parte da palavra começar com s ou r (contra-regra passou a ser contrarregra), com exceção de quando o prefixo terminar em r (super-resistente), e quando a primeira parte da palavra termina com vogal e a segunda parte começa com vogal (auto-estrada passou a ser autoestrada).

A grafia correta das palavras conforme as regras do acordo podem ser consultadas no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp), disponível no site da Academia Brasileira de Letras (ABL) e por meio de aplicativo para smartphones e tablets, que pode ser baixado em dispositivos Android, pelo Google Play, e em dispositivos da Apple, pela App Store.

 

Fonte: Blog do Delegado

10950 COMMENTS

  1. Upright wanted to say a gargantuan ‘acknowledgement you’ in search changing my duration! Since irksome the Bio-identical hormones, following the G-I diet, I have desperate 6 and a half pounds, my shell is extraordinary, I experience all my accomplished zing assist and honestly, I ethical feel nightmarish! Sometimes, no inseparable believes that I am 47, nor a hint survivor! I really look impertinent to working with you in the following (which is unusually bright!)

  2. I just wanted to tell you that I am already doing preferably with your plan of suffering in return the otchydroxychloroquine.com. A certain way that I recollect this is by my answer to what happened on the weekend. My conserve strike down in a cycling misfortune on Sunday and penurious his collar bone. After four hours in Emerg at Tranquillity Foremost, he was sent bailiwick with a support and pain killers (nauseating narcotics), and a referral for an Ortho specialist. The depart is fairly bad, although if it had pierced the pellicle, he would have had surgery just away. It last will and testament have occasion for some nuts and bolts to moored it for healing and to strengthen/protect it in future. Craig is not a complainer period and has a important immunity as a service to pain. He can’t even see the doctor til Thursday, then surgery disposition be booked. The Ortho doc said the bones can on the back burner serve til then. I say, the magnanimous should not partake of to wait. Inferior due to the fact that Craig of course but, here is the enormous difference in the direction of my emotional answer:preferably of crying, I got mad and took fighting! We are usual to apprehend Craig’s family doc in Vancouver today to venture for quicker care.
    You expressed this wonderfully.