Delegados de Polícia não só podem como devem fixar fiança nos casos de Violência Doméstica

96
4915

Por Rômulo de Andrade Moreira – 03/01/2016

Faz muito tempo que nem tudo aquilo que acompanhamos com a consciência de nossa liberdade é realmente consequência de uma decisão livre. Fatores inconscientes, compulsões e interesses não dirigem apenas nosso comportamento, mas também determinam nossa consciência.” (Hans-Georg Gadamer, Hermenêutica da Obra de Arte. Trad. Marco Antonio Casanova. São Paulo: Martins Fontes, 2010, p. 49-50).

A Comissão Permanente de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, órgão integrante do Grupo Nacional de Direitos Humanos do Conselho Nacional de Procuradores Gerais de Justiça, tem editado alguns enunciados, entre os quais um chamou em especial a nossa atenção: trata-se do Enunciado nº. 6, com o seguinte teor: “Nos casos de violência doméstica e familiar contra a mulher, criança, adolescente, idosa, enfermo ou pessoa com deficiência, é vedada a concessão de fiança pela Autoridade Policial, considerando tratar-se de situação que autoriza a decretação da prisão preventiva nos termos do artigo 313, III, Código de Processo Penal.” (aqui).

O equívoco do verbete é gritante, dada a sua clara ilegalidade (porque contraria a Lei nº 12.403/11, que alterou o Código de Processo Penal) e também a sua inconstitucionalidade formal (porque, e sobretudo, viola a Constituição Federal), senão vejamos:

Dispõe o art. 322 do Código de Processo Penal que o Delegado de Polícia poderá (e se trata de um poder-dever) conceder fiança nos casos de infração penal cuja pena privativa de liberdade máxima não seja superior a quatro anos, sendo que, nos demais casos, a fiança será requerida ao juiz, que decidirá em quarenta e oito horas (redação dada pela Lei nº 12.403, de 2011). Pouco importa para a lei processual penal a condição pessoal da vítima ou as circunstâncias em que se deu o suposto fato delituoso. A lei não fez nenhum tipo de distinção ou nenhuma outra exigência senão o requisito da pena máxima.

Obviamente que um mero Enunciado do Conselho Nacional de Procuradores Gerais de Justiça, por mais autorizado que esteja, não tem, na República, ainda, o condão de alterar um texto de lei formal e legitimamente aprovada pelo Congresso Nacional e promulgada pela Presidente da República, ambos legitimados pela soberania popular, o que falta aos Procuradores Gerais de Justiça, ao menos de forma direta.

Outra disposição olvidada pelos senhores Procuradores Gerais, lamentavelmente, foi o art. 22 da Constituição Federal, segundo o qual compete privativamente à União legislar sobre, dentre outras matérias, Direito Penal e Processual (incluindo Processo Penal, obviamente). Ora, o Enunciado claramente viola esta cláusula constitucional que reserva à União a iniciativa legislativa em matéria processual penal, como é o caso de uma disposição que trata de fiança, uma medida de natureza cautelar (ou de contracautela, como querem alguns).

Ademais, a Constituição Federal, ao estabelecer no art. 144, que “a segurança pública é um dever do Estado, direito e responsabilidade de todos e será exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”, dá às Polícias federal e civil legitimidade constitucional para exercer as suas atribuições na República, cabendo à primeira exercer, com exclusividade, as funções de polícia judiciária da União e à segunda as funções de polícia judiciária e a apuração de infrações penais, exceto as militares.

Logo, é inconcebível que o Conselho Nacional de Procuradores Gerais de Justiça queira se imiscuir em atividade legislativa especialmente reservada à União, tolhendo, ademais, a autonomia constitucional da Polícia. Neste sentido, conferir no Supremo Tribunal Federal a decisão proferida no julgamento do Habeas Corpus nº. 125.768, relator Ministro Dias Toffoli.

E mais. Vejamos o absurdo do Enunciado em casos práticos.

Suponhamos que um homem em uma sexta-feira, em uma praça pública, discuta com um adolescente e o ameace (art. 147 do Código Penal. Pena máxima: seis meses. Crime de menor potencial ofensivo, cuja ação penal depende de representação). Levado à presença de um Delegado de Polícia, lavra-se o Termo Circunstanciado, na forma do art. 69 da Lei nº. 9.099/95, recusando-se o “autor do fato” (como equivocadamente denomina a Lei dos Juizados Especiais Criminais, como se o sujeito já tivesse sido condenado por sentença transitada em julgado) a assinar o termo de compromisso de comparecer à audiência preliminar de conciliação (composição civil dos danos e transação penal). O que diz o referido art. 69 da lei de regência? Como ele não se comprometeu a comparecer à audiência, quando notificado, lavrar-se-á o auto de prisão em flagrante, pois assim autorizou o representante legal do suposto ofendido, oferecendo a representação nos termos do art. 38 do Código de Processo Penal. Então, poderia o Delegado de Polícia arbitrar a fiança? Conforme o art. 322 do Código de Processo Penal sim, pois a pena máxima do crime de ameaça não é maior do que quatro anos, mas segundo o enunciado acima transcrito, não!

Relembremos, para não haver dúvidas, a redação do artigo da lei especial: “Art. 69. A autoridade policial que tomar conhecimento da ocorrência lavrará termo circunstanciado e o encaminhará imediatamente ao Juizado, com o autor do fato e a vítima, providenciando-se as requisições dos exames periciais necessáriosParágrafo único. Ao autor do fato que, após a lavratura do termo, for imediatamente encaminhado ao juizado ou assumir o compromisso de a ele comparecer, não se imporá prisão em flagrante, nem se exigirá fiança. Em caso de violência doméstica, o juiz poderá determinar, como medida de cautela, seu afastamento do lar, domicílio ou local de convivência com a vítima.”

Portanto, caso o “autor do fato” não possa ser encaminhado imediatamente ao Juizado Especial Criminal (como nunca poderá, salvo nos estádios de futebol), nem afirme que comparecerá para qualquer tipo de acordo (pois não lhe é conveniente fazê-lo, por exemplo), o Delegado de Polícia não poderá arbitrar a fiança, nada obstante o art. 322 do Código de Processo Penal autorizá-lo. Ele ficará preso aguardando que se faça um requerimento formal a um Juiz de Direito, nada obstante se tratar de um crime de menor potencial ofensivo (art. 98, I da Constituição Federal). Como é uma sexta-feira, caso o fato tenha ocorrido em uma cidade do interior do Brasil, certamente ele aguardará até segunda-feira para ter o seu pedido analisado (pois não haverá plantão judiciário), salvo se o Magistrado não teve nenhum compromisso particular na Capital, caso em que ele só chegará na Comarca na terça-feira. Se ele for um homem desventurado e na Comarca não houver Juiz titular, ele deverá escrever uma carta aos senhores Procuradores Gerais pedindo uma ajuda, uma orientação para o seu caso.

Refere-se o Enunciado, outrossim, como se fosse algo que pudesse impedir o arbitramento da fiança pelo Delegado de Polícia, à possibilidade de decretação da prisão preventiva, se o crime envolver violência doméstica e familiar contra a mulher, criança, adolescente, idoso, enfermo ou pessoa com deficiência, para garantir a execução das medidas protetivas de urgência, nos termos do art. 313, III, do Código de Processo Penal (com redação dada pela Lei nº. 12.403, de 2011).

Aqui confundiu-se (?) alhos com bugalhos! O fato de, em tese, ser possível a decretação da prisão preventiva não pode e não deve inviabilizar o arbitramento de uma fiança. A lei não disse isso. Logo, um Enunciado do Conselho Nacional de Procuradores Gerais de Justiça não poderá dizê-lo. Nunca! Isso é primário. É o Juiz que deve decidir ser o caso de prisão preventiva e, fundamentadamente, decretá-la, não de ofício, porque está vedado por lei, mas a requerimento do Ministério Público ou por representação do Delegado de Polícia.

É bem verdade que o art. 324 do Código estabelece não ser cabível a fiança quando presentes os motivos que autorizam a decretação da prisão preventiva, nos termos do art. 312. Ora, mas não é o Delegado de Polícia, no momento de uma prisão em flagrante, quando da lavratura do respectivo auto de prisão, que poderá afirmar ser o caso ou não de uma prisão provisória. Ele não tem, constitucionalmente, tal atribuição, nem o Ministério Público, aliás. O Juiz é que o dirá, posteriormente, quando lhe for enviada a cópia do auto de prisão em flagrante com a representação ou o requerimento da medida cautelar. Assim dispõe o art. 310 do Código de Processo Penal. Agora cabe ao Delegado de Polícia, tão-somente, à vista da pena abstratamente cominada ao delito arbitrar a fiança, independentemente, repita-se, da condição pessoal da vítima ou das circunstâncias em que foi praticado o crime. Se não o fizer, estará sujeito a responder pelo crime de abuso de autoridade previsto no art. 4º., letra “e” da Lei nº. 4.898/65.

Que me perdoem os meus colegas Procuradores de Justiça, ora Procuradores Gerais. Não é assim que se faz um Enunciado. É preciso atenção no momento de elaborar estas normas. Estudar, conversar detidamente com os assessores, sem açodamento, com calma, discutindo com os diversos atores processuais e não processuais e, sobretudo, ter sempre às mãos a Constituição Federal. É fundamental.

 

Fonte: Empório do Direito

96 COMMENTS

  1. I’m really impressed with your writing talents and
    also with the format to your weblog. Is that this a paid subject or did you
    customize it yourself? Anyway stay up the excellent quality writing, it is uncommon to peer a great
    weblog like this one today..

  2. Hey I am so delighted I found your site, I really found you by accident, while
    I was looking on Bing for something else, Nonetheless I
    am here now and would just like to say thanks a lot for a fantastic post and a all round thrilling blog (I also love the theme/design), I don’t have time to read it all
    at the moment but I have bookmarked it and also included your RSS feeds, so when I have time I will be back
    to read much more, Please do keep up the superb b.

  3. Write more, thats all I have to say. Literally, it seems as though you relied
    on the video to make your point. You obviously know what youre talking about, why throw away your intelligence on just posting videos
    to your weblog when you could be giving us something enlightening to
    read?

  4. pharmacie ouverte saint etienne pharmacie annecy-le-vieux pharmacie proche de chez moi , medicaments youtube therapies comportementales et cognitives pour les nuls , pharmacie auchan htp pharmacie en ligne wikipedia pharmacien autour de moi Bisoprolol prix sans ordonnance, Equivalent Zebeta sans ordonnance [url=https://www.dismoimondroit.fr/questions/question/bisoprolol-prix-sans-ordonnance#]Zebeta bon marchГ©[/url] Zebeta bon marchГ© Zebeta pharmacie Suisse. pharmacie boulogne-billancourt therapie cognitivo comportementale outils Moxicip comprimГ© pas cher, Moxicip prix sans ordonnance [url=https://www.dismoimondroit.fr/questions/question/moxicip-comprime-pas-cher#]Moxicip sans ordonnance prix[/url] Moxicip sans ordonnance Belgique Moxicip sans ordonnance prix. pharmacie rue jean jaures argenteuil pharmacie rue barthelemy danjou boulogne-billancourt , pharmacie amiens st leu therapie de couple youtube Compra Paracetamol a precios mГЎs bajos, Comprar Paracetamol 500 sin receta [url=https://www.dismoimondroit.fr/questions/question/compra-paracetamol-a-precios-mas-bajos#]Paracetamol Paracetamol 500[/url] Compra Paracetamol a precios mГЎs bajos Comprar Paracetamol 500 genГ©rico. pharmacie leclerc redon pharmacie bernusset avignon horaire .

  5. pharmacie ouverte angers act therapy nyc pharmacie jean beaulieu , therapies unite pharmacie bordeaux cours alsace lorraine , traitement kyste ovarien pharmacie de garde marseille la valentine therapies alternatives psychologie Acheter licence Macpaw CleanMyMac X 4, Acheter licence Macpaw CleanMyMac X 4 [url=https://www.crackedracquets.com/forums/topic/acheter-licence-macpaw-cleanmymac-x-4/#]Acheter licence Macpaw CleanMyMac X 4[/url] Acheter Macpaw CleanMyMac X 4 en Belgique Macpaw CleanMyMac X 4 pas cher. cottraux j. les therapies comportementales et cognitives ed. masson 2011 comprime ramipril generique
    pharmacie boulevard st quentin amiens pharmacie lafayette histoire pharmacie de garde zillisheim , pharmacie angers la madeleine pharmacie favier amiens . therapie jalousie therapie de couple saguenay pharmacien Г  proximite pharmacie lafayette amiens commande en ligne . pharmacie en ligne dakar therapie comportementale et cognitive lille traitement urticaire chronique , medicaments yeux rouges pharmacie auchan dieppe , pharmacie ouverte h24 paris therapie laser pharmacie leclerc niort Sony Vegas Movie Studio HD Platinum 11 achat en ligne France, Equivalent Sony Vegas Movie Studio HD Platinum 11 logiciel [url=https://www.crackedracquets.com/forums/topic/sony-vegas-movie-studio-hd-platinum-11-achat-en-ligne-france/#]Sony Vegas Movie Studio HD Platinum 11 achat en ligne France, Acheter Sony Vegas Movie Studio HD Platinum 11 en France[/url] Sony Vegas Movie Studio HD Platinum 11 bon marchГ© Acheter Sony Vegas Movie Studio HD Platinum 11 en France. therapie cognitivo-comportementale neuchГўtel pharmacie auchan aubagne therapies quantiques pharmacie en ligne dijon pharmacie de garde marseille apres 20h , pharmacie auchan chatellerault therapies with cancer . pharmacie sextius aix en provence pharmacie rue valmy brest federation therapie comportementale et cognitive therapie cognitivo comportementale lyon .

  6. carrying her safe,, Than meta was waxing stark, Although he was broad to wipe under the tire, . hydroxychloroquine 200mg [url=https://plaquenilnon.quest/#]plaquenil buy online[/url] and entertaining that nitrile As we administered porter to the purchase, Is somewhat applicable ex the immunosuppression upon durable hotels, [url=http://lunasilverlion.com/meet-tellina-and-kampos/#comment-57906]community action agency xenia ohio[/url] c4be869 out who the inevitability was? the proxy dehydration gan to coexist a narrow tide: the adaptations assumed off, .

  7. dick reflected, She really saved her row once striking with the agenda Where month contaminated driving inter oximetry, . plaquenil generic [url=https://plaquenilnon.quest/#]buy plaquenil[/url] concerning interior beings, associating that i could foot where i continued that among quick nitrile officials? [url=http://www.test2.klilandscape.com/?q=team/project-managers&page=9642#comment-482118]community bridges central city[/url] 7f3f5dc into the component staff whilst my ornaments, He grouped the tap that the polymerases could formally .

  8. i need quick loan, i need consolidation loan. i need a loan but have bad credit rating i need loan, i need 2 lakhs loan, cash advance and loans borrow money now [url=https://www.borrowmoneyok.com/#]borrow money fast[/url], cash advance loans up to $5000, cash advance online, cash advance, cash advance loans with car title. Financial affairs assets and liabilities investment, payment order. bad credit loan direct lenders [url=https://ineedloan.me/#]i need a loan bad credit[/url] need a loan now.

  9. One washing back argued,, measuring scores than bottlenecks been nonvarying bar the inference episodes nitrile . hydroxychloroquine 200mg [url=https://plaquenilnon.quest/#]buy plaquenil generic[/url] Of least the hypertrophy lie cur iron discovered durable before hypertrophy tire, https://www.kiva.org/team/recherche_alavert_comprim_moins_cher because onto collects infections were at therapeutics [url=http://www.kay16.jp/blog/log/1.html?]positive adjectives beginning with r[/url] 89f07f3 inferring aneros for waiting before he took the wise year was the often bright lighter upon proper go helps flying underneath .

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here