Matéria do Diário de S.Paulo consuta ADEPOL DO BRASIL sobre aumento de casos de violência contra mulher

0
117

Um dos mais tradicionais veículos de comunicação paulista, o Diário de S.Paulo consultou a ADEPOL DO BRASIL na matéria “Feminicídio em SP: números alarmantes exigem políticas públicas efetivas”, publicada na quinta-feira (15). Como fonte da reportagem, a Diretora da entidade de classe de âmbito nacional, Raquel Gallinati, abordou o tema.

De acordo com a matéria, no primeiro trimestre de 2023 a violência contra mulher teve uma alta preocupante no estado de São Paulo, gerando alerta aos números significativos. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgou o aumento do feminicídio em 20% em comparação com o mesmo período do ano passado, com mulheres lutando diariamente pela própria vida.

Para a Diretora da ADEPOL DO BRASIL, um dos maiores problemas apresentados é de que o agressor, na maioria das vezes, é o companheiro da vítima e mora na mesma casa, criando uma rotina e a continuidade da violência.

Esse ciclo vicioso também se repete mesmo que a mulher tenha uma medida protetiva e inquéritos abertos em delegacias.

“É urgente que o Estado garanta o acesso das mulheres à justiça, e que estruture a polícia judiciária, porta de entrada do sistema de justiça criminal. A ausência de investimentos na polícia judiciária ocasiona o desmantelamento do sistema de proteção às mulheres. Estes investimentos não se resumem no reforço do efetivo, devem ser, também, acompanhados da valorização dos policiais que vão atuar no processo, proporcionando medidas de proteção efetiva contra os agressores”, defende Raquel Gallinati.

Matéria completa: https://spdiario.com.br/noticias/noticias-de-sp/feminicidio-numeros-alarmantes-exigem-politicas-publicas-efetivas.html