Lindbergh Farias pede debate sobre assassinatos de jovens no país

0
742

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) lembrou nesta segunda-feira (18), em Plenário, o aniversário da abolição da escravatura, ao cobrar um amplo debate sobre a violência, que, segundo os números que apresentou, faz vítimas sobretudo entre a população negra. Para o senador, na promulgação da Lei Áurea faltou um conjunto de reformas necessárias para a emancipação do povo brasileiro, restando uma herança de racismo e crimes que envergonha o país.

– Das 56 mil pessoas que são assassinadas todos os anos no país, 53% são jovens. Desses jovens mortos, 77% são negros, mais do que três quartos, e 93% são do sexo masculino. Por essa razão, os homicídios de jovens representam uma questão nacional de saúde pública.

Lindbergh destacou a importância da CPI do Assassinato de Jovens para estudar a “tragédia” da violência. Ele lamentou que, apesar das conquistas sociais do país, a violência contra a juventude não tenha caído significativamente, mantendo-se num nível classificado pelas Nações Unidas como “epidemia”.

 

Fonte: Agência Senado