Investigação Criminal! Você sabe o que é Ciclo Completo ?

0
1357

Imagine um Presidente da República que entenda que não tem qualquer importância a Constituição Federal, as leis, a história, os costumes e o estado de direito.

Segundo esse Presidente, o Poder Legislativo só deve votar aquilo que ele Presidente acha importante, e que se aprove apenas o que ele quer.

Também segundo esse Presidente, o Poder Judiciário, da mesma forma, não deve ter muitos poderes e deve julgar sempre de acordo com os  interesses do Presidente, inclusive criando novas teses que venham ao encontro daquilo que o Executivo deseja.

Essa atitude é repugnante e inaceitável.

No Brasil atual, verificou-se esse estado de coisas e o que se viu, foi um levante nos meios de comunicação contra essa atitude.

Podemos então concluir, que o Presidente que assim age, está operacionalizando o chamado “CICLO COMPLETO” de governança, onde tudo pode, sem qualquer controle.

Bom, passando ao sistema de segurança pública do país, temos assistido a essa mesma postura por parte de uma dupla espelhada: MP & PM.

Essas duas instituições estão desejando estar acima da lei, dos costumes, da história, enfim, acima do bem e do mal.

Ocorre que ambas possuem limites de atuação e por isso mesmo devem respeito ao cidadão e à Constituição Federal.

Agindo como donos da verdade, desejam ter poder, para não fazer aquilo que a lei lhes deu como dever e atribuição para invadirem a competência de outras instituições, escolhendo a dedo os casos em que desejam atuar, que, normalmente, coincidem com os casos que dão visibilidade na mídia.

Trata-se portanto, de um comportamento antiético, ilegal e que corresponde a um desvio de finalidade e uma improbidade administrativa.

Ao querer vender uma falsa idéia de EFICIÊNCIA com a campanha em prol do “CICLO COMPLETO” de Polícia, essas instituições estão querendo enganar a quem ? Acreditamos que seja o Povo, o contribuinte, o cidadão de bem e a cada dia mais refém da criminalidade crescente.

Assim, propomos que a essas duas instituições sejam dados os direitos que o Constituinte lhes reservou, qual seja, o de trabalharem bem naquilo que é seu dever legal.

À Polícia Militar, seja garantido o CICLO COMPLETO DA PREVENÇÃO CRIMINAL, que infelizmente não é realizado. Que ela deixe os gabinetes e quartéis e ocupe o espaço público que hoje está nas mãos dos marginais.

Ao Ministério Público, seja garantido o CICLO COMPLETO DA AÇÃO PENAL e da FISCALIZAÇÃO DAS LEIS, deixando de bancarem os investigadores policiais, atividade que fazem seletivamente e com o emprego danoso de Policiais Militares e Policiais Rodoviários que deveriam estar nas ruas.

Vamos acabar com a bagunça institucionalizada que está graçando no Brasil.

Chega de enganação. Quem não estiver feliz com sua condição profissional, que estude e passe em concurso para outra carreira. Ou, do contrário, continuaremos assistindo a um monte de “Ciclos Completos de Asneiras”.

Ronaldo Cardoso Alves

Delegado de Polícia Aposentado / PCMG