DELEGADOS ALERTAM PARA O PAPEL DO CIDADÃO NA COIBIÇÃO DA VIOLÊNCIA

0
1767

Dr. Lobo

Em um momento em que as estatísticas de crimes contra o patrimônio avançam – os roubos cresceram 18,41% entre janeiro e julho na comparação com o mesmo período do ano passado – e os números de crimes contra a vida ainda elevados, embora tenham apresentado queda em relação no primeiro semestre ante igual intervalo de  2014, passando de 2.235 para 1.985 casos, a população pode ajudar a desvendar e diminuir o índice da violência. Delegados de polícia, responsáveis pela investigação dos delitos de toda natureza, alertam para o papel fundamental do cidadão na elucidação dos casos.

De forma anônima, qualquer pessoa pode fazer denúncias e fornecer informações importantes para a conclusão dos trabalhos policiais. Para isso, basta buscar uma delegacia de Polícia Civil ou usar o Disque Denúncia 181. Na tentativa de estreitar as relações com a população e mostrar a importância dessa parceria, o Sindicato dos Delegados de Polícia de Minas Gerais (SindepoMinas) criou a Campanha de Esclarecimento Público sobre o Papel e a Importância do Delegado de Polícia.

Na campanha, que vai até 30 novembro, será explicado a diferença da atuação das polícias Civil e Militar, em que situação procurar uma delegacia, além de esclarecimentos de todo o processo investigativo de crimes, com os primeiros levantamentos, a abertura do inquérito até a conclusão do caso pelo delegado e a importância das denúncias para esclarecimentos de crimes.

DESAFIOS

O presidente do sindicato, o delegado aposentado Marco Antônio de Paula Assis, explicou que a campanha tem dois aspectos. O primeiro é voltado para o público interno, para fazer com o que os delegados da ativa sintam-se motivados com o trabalho, apesar dos desafios profissionais enfrentados no dia a dia, como a falta de estrutura física e pessoal. A outra linha é a voltada para a população.

“O delegado exerce uma série de funções. Além ser o responsável pelas investigações, ele coordena delegacias e equipes, acompanha levantamentos, ouve vítimas, testemunhas, solicita laudos e relata inquérito. É uma autoridade isenta, que não tem compromisso nem com acusação ou a defesa, buscando sempre a verdade dos fatos, seguindo e obedecendo aos critérios da lei”, explicou Assis.

Segundo ele, a campanha do SindepoMinas será veiculada na TV, rádio, jornais, internet e outras estratégias de comunicação, num período de três meses, para atingir diretamente 5 milhões de domicílios no estado.

Cinco perguntas para…

Marco Antônio de Paula Assis

Delegado aposentado e presidente do SindepoMinas

Qual o objetivo da campanha?

O principal é aproximar a população do delegado da polícia. Vamos explicar qual é o papel dessa autoridade policial, o que ela faz, quando as pessoas devem procurar uma delegacia. E também a importância da contribuição do cidadão na investigação de um caso.

Quais tarefas dos delegados o senhor destaca?

O principal trabalho do delegado de polícia é conduzir as investigações, mas ele faz muito mais do que isso. Ele coordena delegacia e operações, investiga e prende criminosos, garante a segurança jurídica, ouve vítimas, testemunhas e suspeitos, determina a realização de laudos e perícias criminais. Também são responsáveis pela coordenação dos trabalhos de expedição de documentos.

Quais os desafios da profissão?

Atualmente, Minas conta com um efetivo de 1.200 delegados de polícia para atender os 853 municípios mineiros. O número é abaixo do indicado pela Lei Orgânica de Minas Gerais. O efetivo para o estado deveria ser 1.987. Além disso, os trabalhos são feitos com equipes de investigadores reduzidas e em espaços muitas vezes sem nenhuma estrutura.

Há muita cobrança da população?

Sim, principalmente nos casos de grande repercussão, que trazem maior clamor público. As pessoas cobram dos delegados a prisão de autores de crimes e delitos, mas eles trabalham segundo as leis.

Essa é a primeira grande campanha do SindepoMinas?

Sim, e acreditamos que ela será um marco balizador de outras que virão.

Fonte: Jornal Estado de Minas – Andréa Silva

 

Fonte: SindepoMinas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here