Anunciados senadores que integrarão CPI que investigará violência contra jovens

0
852

Foram lidas em Plenário nesta quarta-feira (29) as indicações dos senadores que integrarão a comissão parlamentar de inquérito destinada a investigar o assassinato de jovens no Brasil. Farão parte da CPI os senadores Paulo Paim (PT-RS), Ângela Portela (PT-RR), Telmário Mota (PDT-RR), Lindbergh Farias (PT-RJ), Simone Tebet (PMDB-MS), Roberto Rocha (PSB-MA), Maria do Carmo Alves (DEM-SE), Magno Malta (PR-ES) e Lídice da Mata (PSB-BA), autora do pedido de CPI.

A senadora anunciou a reunião de instalação da comissão já para a próxima semana.

— Essa CPI é importante no sentido de garantir a investigação dessa situação que aflige a população brasileira, aflige mães e pais de família que perdem os seus filhos diariamente nas periferias das grandes cidades. As principais vítimas e os principais autores de morte violenta no Brasil são jovens entre 16 e 27 anos de idade. Eu acho que se trata de uma agenda extremamente importante para a vida da juventude brasileira — afirmou a senadora.

Morte precoce

Na justificativa do requerimento da CPI, Lídice da Mata citou pesquisa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) que mostra que mais de 42 mil adolescentes, de 12 a 18 anos, poderão ser vítimas de homicídio nos municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes entre os anos de 2013 e 2019. Isso significa que, para cada grupo de mil pessoas com 12 anos completos em 2012, 3,32 correm o risco de serem assassinadas antes de atingirem 19 anos de idade. A taxa representa um aumento de 17% em relação a 2011.

Na Câmara dos Deputados, uma CPI semelhante está em funcionamento há dois meses e os deputados já marcaram diligências no Rio de Janeiro, Bahia e São Paulo para apurar casos de violência contra jovens negros e pobres.

 

Fonte: Agência Senado