NOTA ADEPOL DO BRASIL E FENDEPOL

9
25597

SEGUNDO A LEI, AUTORIDADE POLICIAL É O DELEGADO DE POLÍCIA
A Associação dos Delegados de Polícia do Brasil e a Federação Nacional dos Delegados de Polícia Civil, entidades representativas da classe dos Delegados de Polícia em âmbito nacional, informa o seguinte.
É consabido que, sempre que a lei cita a Autoridade Policial, obviamente se refere ao Delegado de Polícia. Por isso mesmo o legislador utilizou o termo agente da autoridade pra se referir a outros policiais que, por não serem autoridades, atuam sob o comando e supervisão do Delegado de Polícia (art. 301 do CPP). Essa segmentação, com nítido propósito de preservar o controle das investigações nas mãos da Autoridade de Polícia Judiciária, não permite interpretação em sentido contrário.
No mesmo sentido, a Lei 12.830/13, que trata do gênero investigação criminal (materializado em quaisquer de seus procedimentos, inclusive o termo circunstanciado de ocorrência), deixou bem claro que o Delegado de Polícia é quem possui a qualidade de Autoridade Policial:
Art. 2º. (…) § 1º. Ao delegado de polícia, na qualidade de autoridade policial, cabe a condução da investigação criminal por meio de inquérito policial ou outro procedimento previsto em lei, que tem como objetivo a apuração das circunstâncias, da materialidade e da autoria das infrações penais.
Em igual rumo está a Lei 9.266/96, atualizada pela Lei 13.047/14, que trata da carreira de Delegado de Polícia Federal:
Art. 2º-A. Parágrafo único. Os ocupantes do cargo de Delegado de Polícia Federal, autoridades policiais no âmbito da polícia judiciária da União, são responsáveis pela direção das atividades do órgão e exercem função de natureza jurídica e policial, essencial e exclusiva de Estado.
Para impedir manobras interpretativas no sentido de alargar indevidamente o conceito de Autoridade Policial, o legislador inclusive tem preferido a utilização do termo Delegado de Polícia, como comprovam as recentes Lei de Tráfico de Pessoas (Lei 13.344/16), Lei de Terrorismo (Lei
_____________________________________________________________________________________________________
Página: 2
13.260/16), Lei de Organização Criminosa (Lei 12.850/13), Lei de Drogas (Lei 11.343/06,
atualizada pela Lei 12.961/14) e Lei de Lavagem de Capitais (Lei 9.613/98, atualizada pela Lei
12.683/12).
A legislação infraconstitucional segue a linha da disciplina constitucional, porquanto o
constituinte originário deixou claro que a Polícia Judiciária é dirigida por Delegados de Polícia de
carreira (art. 144 da CF). Essa exigência de controle exercido pela Autoridade Policial vai ao
encontro dos princípios estruturantes dos órgãos de segurança pública e consequentemente da
Polícia Judiciária, quais sejam, hierarquia e disciplina.
De fato, todos os agentes públicos policiais exercem alguma “autoridade” (em sentido
amplo) ao desempenhar sua importante função perante a sociedade. O que não significa possam se
arvorar na condição de Autoridade Policial, fechando os olhos à determinação legislativa no sentido
de atribuir a presidência dos procedimentos policiais apenas ao Delegado de Polícia, este sim
integrante de carreira jurídica com aptidão para realizar análises técnico-jurídicas e resguardar a
legalidade na apuração criminal.
Não é correto realizar uma ginástica interpretativa para pretender acesso a determinado
cargo público sem se submeter ao certame devido, artimanha que vem sendo rechaçada pelo
Supremo Tribunal Federal (ADI 3.614, ADI 3.441 e RE 702.617).
Assim, as alegações de algumas entidades classistas, com cunho exclusivamente
corporativista e carente de técnica jurídica, não possuem qualquer amparo na legislação vigente, ou
tampouco na doutrina e jurisprudência majoritárias, constatação que não desmerece de forma
alguma a importante função desempenhada pelos agentes da autoridade policial no contexto da
segurança pública.

nota-fendepol-adepol-autoridade
Brasília/DF, 1º de novembro de 2016
Carlos Eduardo Benito Jorge
Presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Brasil
Rodolfo Queiroz Laterza
Presidente da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Civil
* Com colaboração do professor Henrique Hoffmann Monteiro de Castro

9 COMMENTS

  1. Hey! I could have sworn I’ve been to this website before but after checking through some of the post I realized it’s new to me. Anyways, I’m definitely happy I found it and I’ll be book-marking and checking back often!

  2. A lot of of what you state happens to be astonishingly accurate and that makes me wonder why I hadn’t looked at this in this light before. Your piece truly did switch the light on for me personally as far as this particular subject goes. Nonetheless at this time there is one particular point I am not really too comfy with so whilst I try to reconcile that with the actual core idea of the position, allow me observe just what the rest of the readers have to say.Nicely done.

  3. amei este site. Pra saber mais detalhes acesse nosso site e descubra mais. Todas as informações contidas são conteúdos relevantes e diferentes. Tudo que você precisa saber está ta lá.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here