Membros do MP discutem possibilidade de promotores se candidatarem a PGJ

1
1138

O Movimento do Ministério Público Democrático (MPD), associação nacional de membros do MP, enviou nesta segunda-feira (23/6) ofício ao procurador-geral de Justiça de São Paulo, Márcio Fernando Elias Rosa, cumprimentando-o pela iniciativa de consultar a classe sobre a possibilidade de promotores de Justiça concorrerem ao cargo de procurador-geral da Justiça.

De acordo com a legislação, o governador escolhe para o posto máximo do Ministério Público qualquer membro da entidade que atue na segunda instância da Justiça. O costume é que a instituição faça pleito interno e envie para o governo a lista com os três procuradores mais votados.

Para o promotor Roberto Livianu, presidente do MPD, a iniciativa é importante e democrática, uma vez que dentre as 27 unidades da federação, apenas São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Roraima e Tocantins não permitem que promotores se candidatem.

“É uma falta total de democracia. No fundo o que mantém isso é a reserva de poder”, disse à ConJur.

A consulta acontece a partir de sugestão do Conselho Estadual de Políticas Institucionais (Conepi), órgão consultivo da Procuradoria Geral de Justiça, que havia deliberado sobre o assunto em novembro de 2013.

A consulta fará quatro perguntas aos mais de 2 mil membros do MP-SP:

1. Você é favorável a que Promotores de Justiça possam concorrer ao cargo de Procurador-Geral de Justiça? Resposta: SIM ( ) NÃO ( )

2. O Promotor de Justiça deve ter ao menos 35 (trinta e cinco) anos de idade para que possa concorrer à eleição para Procurador-Geral de Justiça? Resposta: SIM ( ) NÃO ( )

3. Promotor de Justiça deve ter ao menos 10 (dez) anos de carreira para que possa concorrer à eleição para Procurador-Geral de Justiça? Resposta: SIM ( ) NÃO ( )

4. A possibilidade de concorrer à eleição para Procurador-Geral de Justiça deve ser reservada apenas aos Promotores de Justiça de entrância final? Resposta: SIM ( ) NÃO ( )

Os votos serão enviados por carta e o resultado da consulta será encaminhado ao Órgão Especial do Colégio de Procuradores de Justiça.

Leia o ofício enviado pelo MPD a Elias Rosa:

São Paulo, 22 de Junho de 2015

Senhor Procurador-Geral,

Na qualidade de Presidente do Movimento do Ministério Público Democrático, que tem como um de seus princípios a busca pela democratização do Ministério Público, cumprimento-o pela importante consulta que a Procuradoria Geral de Justiça fará nos próximos dias a todos os membros do MPSP acerca da possibilidade de candidaturas de Promotores de Justiça ao cargo de Procurador-Geral de Justiça, a partir de provocação do Conepi (Conselho Estadual de Políticas Institucionais), órgão consultivo da PGJ.

O procedimento que ora se concretiza é democrático e louvável, especialmente diante do fato que hoje das 27 unidades da federação no Brasil, apenas São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Roraima e Tocantins não permitem candidaturas de Promotores de Justiça.

Além disso, é fato notório que inúmeros Promotores de Justiça têm vencido as eleições em todo os país e feito excelentes gestões como Procuradores-Gerais de Justiça, além de outros tantos terem ocupado o cargo de Conselheiros do CNMP e CNJ, como os colegas Felipe Locke do nosso MP e Sandro Neis, do MPSC, o qual chegou a ser Corregedor-Nacional.

Sem mais, subscrevo-me

atenciosamente

Roberto Livianu
Promotor de Justiça
Presidente do MPD

Exmo. Sr. Dr.
Márcio Fernando Elias Rosa
DD. Procurador-Geral de Justiça de São Paulo

Clique aqui para ler ato normativo do MP-SP

 

Fonte: ConJur

1 COMMENT

  1. Just, admirable what you might have done here. It truly is pleasing to appear you express through the heart along with your clarity on this considerable subject material may be simply looked. Outstanding publish and can search forward for your long run update.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here