Defensor público pode ser proibido de sustentar alguma tese?

16314
231562
Por Caio Paiva

Imagine que você, na condição de defensor público, se depare com um assistido acusado de praticar o crime de lesão corporal contra um homossexual, dizendo que somente agrediu a vítima porque ela passou por ele com “trajes inadequados” e insinuou um flerte, razão pela qual teria agido em defesa da própria honra. Se o exemplo lhe parece um pouco distante, imagine uma situação frequente na Defensoria Pública: o assistido, pronunciado e submetido a julgamento pelo Tribunal do Júri por ter matado a sua mulher, alega que praticou o crime para defender a própria honra, pois teria encontrado a vítima lhe traindo com um vizinho.

O defensor público, diante desses casos hipotéticos apresentados, poderia sustentar em favor do assistido a tese da legítima defesa da honra? Se a resposta for positiva, questiona-se: ao proceder dessa forma, não estará o defensor público assumindo a esquizofrênica[1] postura de promover os direitos humanos sustentando teses que reproduzem e aprofundam violações a direitos humanos? Se a resposta àquela pergunta for negativa, questiona-se: é possível estabelecer um “controle ético ou ideológico do argumento”? Sendo mais claro: o defensor público pode ser proibido de sustentar alguma tese? Vejamos.

Antes de prosseguir, tenhamos em conta que o assunto não é apenas polêmico na prática, mas também complicado no plano teórico, envolvendo, inclusive, um confronto entre objetivos da Defensoria Pública: de um lado, a primazia da dignidade da pessoa humana e a prevalência e efetividade dos direitos humanos (artigo 3º-A, I e III[2]), que certamente exigem da Defensoria uma atuação comprometida com os direitos humanos; e de outro, a garantia dos princípios constitucionais da ampla defesa e do contraditório (artigo 3º-A, IV), que reclamam uma atuação comprometida com os interesses do assistido. O mesmo confronto se verifica entre funções institucionais da Defensoria, havendo, de um lado, a função de promover a difusão e a conscientização dos direitos humanos, da cidadania e do ordenamento jurídico (artigo 4º, III) e, de outro, a função de promover a mais ampla defesa dos direitos fundamentais dos necessitados (artigo 4º, X).

Não simpatizo com a ideia de censurar ou de proibir que o defensor público sustente determinada tese em favor de seu assistido. A liberdade de argumento é indissociável de uma defesa criminal efetiva. Assim, qualquer espécie de controle ético ou ideológico sobre a atuação do defensor público deve ficar no plano da recomendação, e não no da proibição, e isso porque, embora existam algumas teses que reproduzam concepções contrárias aos direitos humanos, a possibilidade de limitar o discurso defensivo — em questões de gênero, por exemplo — pode encontrar terreno fértil no Brasil e ser ampliada para outros temas menos sensíveis, numa tentativa de convergir a defesa criminal com valores comunitários morais ou éticos.

Se o controle ético ou ideológico da defesa criminal não pode impedir a sustentação de determinado argumento, tal conclusão não veicula, porém, uma obrigação de o defensor público necessariamente encampar a fala do acusado, já que nem sempre haverá uma vinculação entre as defesas técnica e pessoal no processo penal, sendo o defensor e o acusado, conforme adverte Claus Roxin, reciprocamente autônomos[3]. Por isso, deparando-se o defensor público com o requerimento de algum assistido para que sustente determinada tese contrária aos direitos humanos (a legítima defesa da honra em casos de feminicídio, por exemplo), entendo que o defensor poderá se valer de sua prerrogativa de deixar de patrocinar a ação (no que se insere também a defesa) por considerá-la manifestamente incabível ou inconveniente aos interesses da parte (artigos 44, XII, 89, XII, e 128, XII, da LC 80/94).

A Constituição Federal incumbiu à Defensoria Pública a promoção dos direitos humanos (artigo 134, caput), de modo que é possível extrair dessa função, segundo a lição de Renata Tavares da Costa, “uma obrigação positiva, ou seja, de assegurar o efetivo acesso de gozo de tais direitos, bem como uma posição negativa, qual seja, de abster-se de determinadas atitudes que aprofundem a violação destes direitos”[4]. Pode ser que, em algumas ocasiões, a efetividade da defesa criminal esteja condicionada justamente a um discurso contemporâneo e inteligente que conduza, por exemplo, um caso de violência de gênero a partir da diminuição da culpabilidade do acusado diante de sua formação moral num ambiente discriminatório, e não a partir de uma sugestionada culpa da vítima[5].

A Defensoria é responsável pela construção de sua história e, mais do que isso, pela consolidação de sua identidade. Pode ser apenas (mais) uma instituição no cenário jurídico do país, e assim contribuir para a manutenção do status quo, mas pode, também, representar o novo, abrir o armário das ideias eticamente comprometidas com os direitos humanos e colocar na gaveta tudo aquilo que produziu e que ainda produz discriminação, dor e sofrimento.

 

 

Fonte: ConJur

16314 COMMENTS

  1. Oh my goodness! Amazing article dude! Thanks, However I am encountering issues with your RSS. I don’t understand the reason why I can’t join it. Is there anybody getting similar RSS problems? Anybody who knows the answer will you kindly respond? Thanks!!

  2. Oh my goodness! Incredible article dude! Many thanks, However I am experiencing troubles with your RSS. I don’t know the reason why I can’t subscribe to it. Is there anybody else having the same RSS issues? Anyone who knows the solution will you kindly respond? Thanx!!

  3. It is perfect time to make some plans for the future
    and it’s time to be happy. I have read this post and
    if I could I want to suggest you some interesting things or advice.
    Maybe you can write next articles referring to this article.
    I want to read more things about it!

  4. I’ve been browsing on-line more than 3 hours lately, yet I by no means found any
    interesting article like yours. It’s beautiful worth enough for
    me. Personally, if all webmasters and bloggers
    made good content as you did, the web can be much more useful than ever
    before.

  5. I’m damned ecstatic with the products purchased such as the of an animal carcass deterge, cream & shampoo/conditioners. My on experience with the deliveries were countless except after the mould function I ordered which included 1 tin of Camel Out like a light Triturate which was uncommonly amateurishly dented suitable to the handling via Aust Post. Controversy why i gave a 4 partner as contrasted with of 5 a- was important to the delivery/handling at away pharmduck.

  6. A lot of what you say happens to be astonishingly legitimate and that makes me wonder why I had not looked at this in this light before. Your piece really did switch the light on for me personally as far as this issue goes. Nonetheless there is actually one factor I am not really too comfy with so whilst I attempt to reconcile that with the actual core idea of your position, let me observe exactly what the rest of your visitors have to say.Well done.

  7. Howdy, i read your blog from time to time and i own a similar
    one and i was just wondering if you get a lot of spam comments?
    If so how do you prevent it, any plugin or anything you can advise?
    I get so much lately it’s driving me insane so any assistance is very much appreciated.

  8. I just could not leave your website before suggesting that
    I really enjoyed the usual information a person provide to your guests?

    Is going to be again ceaselessly to investigate cross-check new posts

  9. I’ll right away clutch your rss feed as I can not
    find your email subscription link or newsletter service. Do you’ve
    any? Please permit me recognize in order that I may
    just subscribe. Thanks.

  10. Hi, I do believe this is an excellent website. I stumbledupon it 😉 I will come back once again since I book-marked it. Money and freedom is the best way to change, may you be rich and continue to guide other people.

  11. I’ll immediately grasp your rss feed as I can’t to find your email subscription link
    or e-newsletter service. Do you’ve any? Kindly permit me recognize in order that I could subscribe.

    Thanks.

  12. I’ve been surfing online more than 3 hours
    today, yet I never found any interesting article like yours.
    It’s pretty worth enough for me. In my view, if all webmasters and bloggers made
    good content as you did, the internet will be much more useful than ever before.

  13. I truly love your website.. Very nice colors & theme. Did you build this web site yourself? Please reply back as I’m planning to create my own personal blog and would love to learn where you got this from or exactly what the theme is called. Thank you!

  14. I’ll immediately seize your rss as I can not find your email
    subscription hyperlink or newsletter service.
    Do you’ve any? Kindly let me recognise in order that I may
    just subscribe. Thanks.

  15. An outstanding share! I’ve just forwarded this onto a co-worker who has been doing a little homework on this. And he actually ordered me breakfast due to the fact that I stumbled upon it for him… lol. So let me reword this…. Thanks for the meal!! But yeah, thanks for spending the time to discuss this topic here on your web site.

  16. I’ll right away clutch your rss feed as I can not in finding your e-mail subscription hyperlink or newsletter service.
    Do you’ve any? Kindly permit me realize so that I may just subscribe.
    Thanks.