Audiência discute redução de policiais rodoviários e federais na Amazônia

0
1010

Nesta terça-feira (2), às 14h30, a Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia da Câmara dos Deputados promove audiência pública sobre a diminuição do número de policiais rodoviários e de policiais federais na Amazônia.

É a segunda vez que a comissão discute esse tema. Em 2013, o deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA) apresentou requerimento sobre a redução do efetivo policial no Pará e do fechamento de unidades da Polícia Rodoviária Federal num período em que o estado recebe um dos maiores fluxos migratórios do Brasil por causa de grandes empreendimentos.

O maior exemplo é a construção da Usina de Belo Monte, na região de Altamira (PA), que criou cerca de 40 mil empregos. A região viu aumentar a criminalidade, o tráfico de drogas e a exploração ilegal de madeiras e minérios. Altamira tem 150 mil habitantes e 650 quilômetros de rodovias. O polo industrial de Barcarena, ao lado de Belém, também atraiu migrantes para o estado.

Segundo Jordy, nos últimos sete anos, o Pará perdeu 40 policiais rodoviários. Na audiência pública, o deputado vai voltar a propor o remanejamento de pessoal para o local.

Segundo o deputado, nos últimos concursos de policiais rodoviários federais, ele chegou a reunir-se com o ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, que prometeu tomar providências. “Imagine o seguinte: essas regiões são de difícil acesso, não atraem o policial rodoviário concursado num primeiro momento, porque são localidades um pouco distantes. E aí, sem um incentivo e ainda mais reduzindo, retirando os policiais dessas regiões, a situação é de caos, é de agravamento total”, ressalta.

Foram convidados para o debate representantes dos ministérios da Justiça e do Planejamento; do Ministério Público Federal; do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais nos estados do Pará e Amapá; da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais; e da Ordem dos Advogados do Brasil.

O local da audiência ainda não foi definido.

 

Fonte: Agência Câmara Notícias