Adepol-AM tem representação durante votação da PEC 443/2009 em Brasília

0
5040

A Associação de Delegados de Polícia do Brasil e do Amazonas, representada pelo presidente nacional, Dr. Carlos Eduardo Benito, e pelo vice-presidente regional, Sandro Sarkis, acompanhou de perto a vitoriosa condução frente às discussões do texto da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 443/2009, que foi votada em primeiro turno de votação no início desta semana, em Brasília-DF.

Com a votação, os parlamentares concluíram, em primeiro turno, a análise da PEC 443/09, mas que portanto, ainda precisaria ser votada em 2o turno, participaram presencialmente das tratativas e articulações políticas para garantir o apoio dos parlamentares ao pleito da categoria. A significativa e relevante contribuição que Benito e seus acompanhantes estaduais vem apresentando ao longo das articulações políticas, rumo à aprovação da PEC 443, tem despertado força e esperança à classe de Delegados de Polícia do Brasil.

O vice-presidente executivo da Adepol-AM, Dr. Sandro Sarkis, reconhece que as articulações políticas exercidas durante a votação podem colaborar de forma significativa. “É nessa conversa com cada parlamentar que nós temos a oportunidade de expor a importância da PEC para nossa categoria, apontando os reflexos positivos da aprovação”, declarou.

A votação das sugestões apresentas foram encaminhadas por diferentes bancadas do parlamento e buscam a inclusão de outras carreiras, a esta mesma proposta. Os votos do texto em segundo turno estão condicionados à aprovação da PEC 172/12, do deputado Mendonça Filho (DEM-PE), que proíbe a transferência de encargos a estados e municípios sem a previsão de repasses financeiros necessários ao seu custeio. Esta PEC faz parte do debate sobre novos parâmetros relacionados ao pacto federativo.

Diante dos avanços conquistados até o presente momento, “é de se enaltecer o esforço dos representantes da Adepol do Brasil, que tem sido intenso e de fundamental importância para as últimas conquistas, tanto da votação no primeiro turno, quanto a nossa manutenção no texto em discussão. Continuaremos acompanhando e seguindo em frente, rumo à conquista final que resultará na melhoria das atividades e reconhecimento justo de nossa carreira como um todo, uma vez que visa diluir injustiças e discrepâncias históricas ”, finalizou Sarkis.

 

Fonte: Adepol/AM

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here